Eventos. SEMAD-MT - Secretaria Estadual de Missões das Assembleias de Deus do Estado de Mato Grosso.

EVENTOS

4º ENCONTRO ESTADUAL DOS SECRETÁRIOS DE MISSÕES DE CAMPOS AUTÔNOMOS

05/11/2014

ENCONTRO ESTADUAL DOS SECRETÁRIOS DE MISSÕES DE CAMPOS AUTÔNOMOS

A SEMAD-MT (Secretaria Estadual de Missões)

Tema: como realizar Simpósio e Feira de Missões

Local: sala de CONVENÇÕES no Grande Templo em Cuiabá-MT BRASIL.

Palestrante: SEMADETER (Secretaria de Missões de Tangara da Serra e Região) PR. CARLOS.

 

IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS

TANGARÁ DA SERRA - MT

SECRETARIA DE MISSÕES DE TANGARÁ DA SERRA - SEMADETER

ORGANIZAÇÃO

DE CONFERÊNCIA MISSIONÁRIA

PALESTRANTE:

EV. CARLOS DOS SANTOS

 

NOVEMBRO DE 2014

 

Sumário

.. 1

COMO ORGANIZAR UMA CONFERÊNCIA MISSIONÁRIA.. 3

DEFINIÇÃO: 3

O PLANEJAMENTO: 3

DEFINIR O PROPÓSITO: 3

DEFINIR OS OBJETIVOS: 3

Objetivo Principal 4

Objetivos Secundários. 4

DEFINIR OS ALVOS: 4

ÉPOCA: 4

PERIODICIDADE.. 5

DURAÇÃO.. 5

DEFINIÇÃO DOS PLANOS DA CONF. MISS. 5

Escolha da data. 5

ESCOLHA UM TEMA E DIVISA.. 6

ESCOLHA OS CONVIDADOS PARA MINISTRAR.. 6

O PROGRAMA DA CONFERÊNCIA MISSIONÁRIA.. 7

OS GASTOS TAMBÉM DEVEM SER DEFINIDOS. 7

Seminários: 9

Escola Dominical: 9

ORGANIZE AS COMISSÕES DE TRABALHO.. 9

A PROMOÇÃO DA CONFERÊNCIA MISSIONÁRIA.. 10

Publicidade interna. 11

Publicidade externa: 11

OS COMPONENTES DO CULTO: 7

MODELO DE ORDEM DE CULTO PARA UMA CONFERÊNCIA MISSIONÁRIA.. 9

AVALIAÇÃO DA CONFERÊNCIA MISISONÁRIA.. 12

 

 

 

 

COMO ORGANIZAR UMA CONFERÊNCIA MISSIONÁRIA

 

DEFINIÇÃO:

A Conferência Missionária é um tempo de explicação, ilustração e personalização da evangelização do mundo.

 

O PLANEJAMENTO:

O Planejamento de uma Conferência Missionária é de suma importância para que possamos motivar a Igreja a participar da obra missionária. Um programa bem planejado é a segurança não só de dominarmos o processo e os acontecimentos, mas de podermos prever os resultados que buscamos para a glória de Deus. Lamentavelmente o bom hábito de planejar não tem sido bem cultivado. Devemos, contudo, saber que um bom planejamento é meio caminho andado para alcançar os resultados que desejamos. Quando queremos organizar uma Conferência Missionária, o primeiro passo a ser dado no planejamento geral dever ser definir o que queremos alcançar com sua realização.

 

DEFINIR O PROPÓSITO:

Devemos definir o propósito da Conferência Missionária que queremos realizar Ele vai influir em tudo o mais que fizer parte do planejamento, tanto em termos de objetivos quanto em termos de alvos e mesmo de programação geral.

Qualquer atividade que não tenha o objetivo de buscar em primeiro lugar a glória do Senhor precisa ser reavaliada.

PropósitoGlorificar a Deus, o Senhor da Missão.

 

DEFINIR OS OBJETIVOS:

É importante lembrar que os objetivos da Conf. Miss.  Devem estar de acordo com o lema e o planejamento que a igreja estabeleceu em termos de médio e longo prazo em sua ação missionária.

Para servir de exemplo:

Objetivo Principal

•         Promover a implantação da Oferta Missionária de Fé (OMF)

Objetivos Secundários

•         Informar sobre o progresso missionário da igreja;

•         Estabelecer novos desafios missionários;

•         Formar grupos de apoio aos missionários;

•         Despertar a igreja para a necessidade de se envolver com indivíduos no trabalho missionário.

Estabelecendo o propósito e seus objetivos (principal e secundário), o Conselho Missionário dessa igreja local define bem aquilo que deseja promover.

 

DEFINIR OS ALVOS:

Alvos são realidades tangíveis e mensuráveis que desejamos alcançar com a programação a ser desenvolvida, ou seja, os resultados que queremos alcançar em termos práticos e numéricos.

Ex. Alvos Propostos

•         Levantar uma oferta miss. De R$...

•         Votar a adoção de novos  missionários.

•         Definir o compromisso financeiro com novos projetos miss.

 

ÉPOCA:

Há igrejas que optam por ocasiões já consagradas na denominação para a realização da campanha miss. Outras escolhem datas diferentes, mas que convém para a maioria de seus membros. Algumas ainda programam a Conf. Miss. Para uma época do ano e dias do mês me que as pessoas estão mais folgadas em termos de compromissos financeiros.

  1. Algumas datas devem ser particularmente evitadas: período de férias (por muita gente estar viajando); início das aulas (muitos gastos); final de mês (quando normalmente as condições financeiras da família já estão no nível de reserva); na mesma época de outra campanha (evitando assim duplicar o esforço financeiro de uma mesma família naquele mês).
  2. Esses e outros aspectos devem ser seriamente considerados pelo Conselho Missionário.

 

PERIODICIDADE

A periodicidade da realização da Conf. Miss. Varia bastante de uma igreja para outra em todo o Brasil, podendo ser anuais, a cada dois anos ou até mesmo Miniconferências sendo até mesmo duas ao ano; e por aí vai.

 

DURAÇÃO

A duração de uma Conf. Miss. Depende da igreja local que a promove e do planejamento feito a partir dos objetivos estabelecidos.

Existe a preocupação de o programa não ser muito longo, para não cansar a igreja. O que se tenta é evitar um desgaste na visão e nos envolvimentos missionários. A Conf. Miss. Deve ser sempre um programa que deixe no coração das pessoas a vontade de participar novamente, e o desejo de que a igreja venha a realizar outra conferência.

 

DEFINIÇÃO DOS PLANOS DA CONF. MISS.

Definidas as questões preliminares, como propósitos, alvos e o tempo da realização do evento, o Conselho Miss. Pode partir para o planejamento específico da programação da Conf. Miss.

Escolha da data

•         No planejamento das atividades anuais da igreja, separe a data para a Conferência Missionária. 

•         Considere e avalie o seguinte: calendário da comunidade, calendário da igreja, clima, etc.

•         Estabeleça que a conferência missionária seja um evento marcante em sua igreja.

•         Colocando o número de ordem, os membros da igreja e a comunidade em geral vão reconhecer que é um evento anual (1ª, 2ª, 3ª,... Conferência)

 

ESCOLHA UM TEMA E DIVISA

É sempre recomendável definir um tema motivador para a Conferência. Tem de ser uma frase ou declaração curta e fácil de ser lembrada, mas que leve possíveis participantes a desejar envolver-se na programação. Poderá ser tirado diretamente da Bíblia, de uma verdade bíblica ou cristã, ou mesmo de alguma declaração.

Tema e divisa darão à tônica, a ênfase da Conferência, e servirão para estimular os participantes a um envolvimento com a verdade bíblica missionária.

EX. Tema – “Pregai a toda criatura”.

Divisa – “Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura” – Mc 16:15

 

ESCOLHA OS CONVIDADOS PARA MINISTRAR

Outro aspecto importante a ser considerado com bastante cuidado nessa fase do planejamento é a questão que envolve o orado da Conferência.

•         O orador/preletor principal: Ao convidar o pregador principal, é importante levar em consideração as seguintes qualificações:

1. Experiência na área de missões

•         Na igreja local

•         No campo missionário

2. Conhecimento das bases bíblicas de missões

3. Conhecimento das necessidades mundiais

4. Uma paixão pelos perdidos e um coração ardente por missões

5. Uma vida cheia do Espírito Santo

Obs. Um alerta! Não convide alguém famoso, com a motivação de trazer mais pessoas.

 

 O PROGRAMA DA CONFERÊNCIA MISSIONÁRIA

Cultos de desafio: Este é o “carro-chefe para a personalização de missões mundiais na igreja local, porque é o momento onde temos o maior número de membros da igreja, para receberem o desafio e as informações missionárias”.

1. Planeje com antecedência: Um bom planejamento é fundamental para que Deus, através do Espírito Santo, trabalhe nas mentes e corações dos participantes.

2. Divida as tarefas e o tempo: Cada pessoa que vai ministrar deve saber exatamente o que vai fazer, quando vai fazer e o tempo que tem para fazer. Para isso é importante ter uma reunião com todos, para orientação e oração.

3. Deixe bem claro os objetivos: Os objetivos do culto de desafio são despertar a visão, promover conhecimento, motivar envolvimento, provocar conscientização, alcançar decisões. Os que vão ministrar devem conhecer claramente os alvos específicos da igreja quanto a esse culto.

 

OS GASTOS TAMBÉM DEVEM SER DEFINIDOS

Ø  Gastos com material de divulgação ___item por item

Ø  Gastos com alimentação, prato por prato.

Ø  Gastos com pregadores, palestrantes, passagem, oferta, combustível, etc.

Ø  Gastos com ornamentação

Ø  Todos os gastos têm que ser contabilizados para que não tenha prejuízos e não tenha constrangimento na hora dos acertos financeiros.

 

 OS COMPONENTES DO CULTO:

  1. Louvor e adoração: Hinos e canções que exaltem a Deus e promovam o espalhar de Sua glória a todas as nações.
  2. Oração: Podemos usar um período desse culto para orar por missionários, por nações, por povos não alcançados, por outras igrejas, etc. Use os cartões de oração, o livro "Intercessão Mundial", cartas de missionários, etc.
  3. Testemunho: Um dos pontos importantes desse culto é o testemunho de missionários. Deixe claro ao missionário, o que você quer que a igreja receba no testemunho, e dê a ele o tempo suficiente. É importante estabelecer o tempo para não prejudicar as outras partes.
  4. Entrevista: Dependendo da personalidade do missionário ou do tipo de trabalho que ele  executa, você poderá optar por uma entrevista ao invés do testemunho. Nesse caso é importante planejar em conjunto com ele os tipos de perguntas que você irá fazer.
  5. Pregação: Esse é um dos momentos mais importantes do culto, porque o povo ouvirá o que a Palavra de Deus tem a dizer sobre missões mundiais. Não se esqueça de dar ao pregador tempo suficiente para expor a Palavra e fazer os desafios ao povo. Cuidado para não dar a palavra ao pregador muito tarde.
  6. Audiovisuais: Você poderá usar como parte do culto uma apresentação de um filme, ou slides. Verifique bem a qualidade e a mensagem desse material. Teste com antecedência todos os equipamento. Tenha peças de reposição disponíveis. Espere o inesperado! Se algum equipamento falhar, tenha uma atividade alternativa enquanto o conserto esteja sendo realizado.
  7. Desfile de bandeiras: Na abertura e no encerramento da conferência você poderá ter um desfile com pessoas vestidas de trajes típicos carregando bandeiras, que deverão ser fixadas no púlpito durante todo o período da conferência.
  8. Dramatização: Se for possível organize dramatizações com mensagem missionária bem significativa e contextualizada.

 

 

MODELO DE ORDEM DE CULTO PARA UMA CONFERÊNCIA MISSIONÁRIA

Ø  19h30min - Louvor e adoração = 15 minutos

Ø  19h45min - Oração = 2 minutos

Ø  19h47min - Boas vindas as visitantes (pastor) = 3 minutos

Ø  19h50min - Testemunho missionário = 10 minutos

Ø  20h00min - Música especial = 3 minutos

Ø  20h03min - Mensagem = 50 minutos

Ø  20h53min - Avisos (referentes à conferência) = 3 minutos

Ø  20h56min - Hino final = 4 minutos

Ø  21h00min – Encerramento

Seminários:

Você poderá ter na sua conferência diversos seminários, usando a presença dos convidados, para continuar dando a visão, conhecimento, envolvimento, conscientização e desafios aos membros de sua igreja. Esses seminários poderão ser dados no sábado e domingo durante o dia. Não se esqueça de que o objetivo é alcançar a máxima personalização de missões entre os membros de sua igreja. Daí a importância de ser um seminário informal, com tempo para perguntas e respostas.

Escola Dominical:

Você poderá optar por manter as classes da Escola Dominical no domingo e usar a presença dos missionários para que cada classe tenha contato pessoal com eles. Nesse caso não se esqueça de consultar o missionário anteriormente sobre o tipo de auditório que ele prefere. Alguns têm dificuldades de falar para crianças.

ORGANIZE AS COMISSÕES DE TRABALHO

É importante envolver a maioria dos membros da igreja no trabalho de preparação, execução e seguimento da conferência missionária. Aqui estão algumas sugestões para que você organize as comissões de trabalho:

a.      Comissão de oração:

É a encarregada de promover um movimento de oração em prol da conferência missionária. Deverá receber informações para oração objetiva, tais como: preletores, músicos, missionários, participantes, preparação, etc. Na página dos materiais de recurso temos modelos de cartões de oração para a conferência.

b.      Comissão de programa:

É encarregada de elaborar, supervisionar e avaliar a programação geral da conferência. Deverão planejar os horários, os seminários, momentos de oração, de louvor, pregação, etc.

c.       Comissão de propaganda:

Tem a tarefa de promover a conferência missionária.  Deverá providenciar panfletos, cartazes, faixas, usar programas de rádio, TV, imprensa, e tudo o que for possível para promover o evento.

d.     Comissão de música:

Tem o encargo de programar, preparar e executar a programação musical dentro da conferência.

e.      Comissão de decoração:

Tem como objetivo decorar toda a igreja com motivos missionários, de tal forma que haja uma atmosfera missionária nos locais da conferência.

f.        Outras comissões:

Conforme a necessidade organize outras comissões.

 

A PROMOÇÃO DA CONFERÊNCIA MISSIONÁRIA

Os membros da igreja devem saber com muita antecedência a data da conferência missionária, para poderem participar. A promoção é muito importante, porque vai dar todas as informações e motivar a participação de todos.

 

Publicidade interna

1. Através do púlpito:

A motivação para que todos participem deve vir do pastor titular da igreja, e não há lugar melhor do que o púlpito para fazer uma boa promoção.

2. Através do boletim:

A maioria das igrejas mostra suas prioridades através de seus boletins. Por isso a promoção da conferência missionária deve ocupar a primeira página dos boletins da igreja durante os três meses que antecedem a conferência.

3. Através de cartazes e panfletos:

Você poderá imprimir panfletos e cartazes, se isto for mais efetivo para a promoção em sua igreja.

 

Publicidade externa:

O propósito da promoção externa não é o proselitismo, mas servir as outras igrejas. O seu ministério de evangelização do mundo, demonstrado pela conferência missionária pode ser um estímulo para outras igrejas à medida que seus membros observam e participam da conferência.

Pelo fato de muitas igrejas não terem um ministério personalizado de missões mundiais, muitos crentes dessas igrejas gostariam de participar da sua conferência missionária para saberem acerca dos ministérios e informações sobre a evangelização do mundo.

Meios: Podemos usar todos os meios de comunicação possíveis, apesar de muitos desses meios requererem um orçamento que talvez esteja fora das possibilidades da igreja.

Aproveite para fazer uma promoção grátis da conferência missionária escrevendo um artigo para um jornal. O artigo ficará atrativo e interessante à medida que você mencionar a presença de pregadores especiais, líderes de outras nações, missionários, música especial, etc.

Clareza: O material promocional organizado e detalhado é uma evidência de que houve um bom planejamento por parte dos líderes. Esse material deve incluir o tema, data, lugar, horários, telefone, meios de acesso, participantes, custos e uma frase chamativa. O planejamento leva ao sucesso e as pessoas percebem se o evento vale a pena ou não, pela promoção clara e bem planejada.

Antecedência e equilíbrio: Sabedoria é importante aqui. Planeje de acordo com a cultura, orçamento e estilo de sua igreja.

 

AVALIAÇÃO DA CONFERÊNCIA MISISONÁRIA

Uma avaliação simples, mas objetiva deve ser feita ao final da Conferência – se possível, logo na semana seguinte. A avaliação deve servir a dois propósitos principais: avaliar o que foi feito e fazer o melhor na próxima Conferência. Uma avaliação sincera e criteriosa permitirá conhecer os erros e saber aquilo que não surtiu o efeito desejado.

O Conselho Miss. Deve ser o primeiro a avaliar seu trabalho, empenho e desenvolvimento na realização da Conf.. Outros também deverão ser ouvidos na avaliação, e de preferência esta avaliação deverá ser feita no domingo seguinte, junto com o pastor.

Os membros do Conselho precisará ter o cuidado, pois esta avaliação  não deverá ser feita para acusar ou criticar pessoas, mas, sim para avaliar a equipe e os resultados gerais e específicos da Conf. Seu objetivo único, deverá ser aumentar a qualidade da próxima Conferência, buscando evitar os erros que possivelmente tenham ocorrido. O clima de amor cristão e sinceridade deve permear a reunião de avaliação.

Confira as fotos do Evento


COMPARTILHE!



PUBLICIDADE

FACEBOOK

SEMAD-MT - Secretaria Estadual de Missões das Assembleias de Deus do Estado de Mato Grosso.. 

Quarta, 18 de Outubro de 2017